CONSUMIDOR PODE COMPRAR PRODUTO POR ATÉ R$ 0,01 EM SITE DE COMPRAS COLETIVAS

As estimativas aponta que existam no Brasil cerca de 1.100 mil sites de compras coletivas que permitem aos clientes adquirir produtos ou serviços com descontos que variam entre 45% a 60%. Embora recente no sul da Bahia, o negócio virou uma febre e o mercado já começa a se acirrar.

Dentre os mais conhecidos, o Maré de Ofertas lançou uma promoção que garante praticamente 100% de desconto na compra. O cliente acessa a página do site e pode adquirir um entre nove tipos de empadas da Empadinha da Vovó, em Itabuna, por apenas R$ 0,01.

O que permite reduzir o valor bastante é que a compra é feita de forma coletiva. Neste caso da empada, por exemplo, o produto custa R$ 3,50 na loja, como a compra é feita em grande número e – teoricamente – ao mesmo tempo, permite-se o descontaçõ. Leandro Cardoso, do Maré de Ofertas, diz que “a super oferta é para comemorar a consolidação do site como o maior do sul da Bahia”. O site também atua em outras regiões e estados.

Para comprar a oferta, o cliente acessa a página do site, cadastra-se, escolhe a oferta, efetua o pagamento, imprime comprovante e vai até a um ponto ou próprio estabelecimento para retirar ou consumir o produto. Neste caso, deve-se ficar atento às datas para início e fim da promoção. No próprio site (veja aqui), o cliente encontra todas as dicas de como proceder.

Fonte: Pimenta na Muqueca

Anúncios

Bandidos ignoram a sexta-feira da paixão e matam mais um em Itabuna

 Um dia em que os religiosos tiram para lembrar a morte de Jesus Cristo, começou violento em Itabuna. Numa rua esburacada e com esgoto correndo a céu aberto Danilo Batista dos Santos, de 18 anos, foi executado com sete tiros na rua Nossa Senhora de Fátima, no bairro Fernando Gomes, próximo a Ferradas.

Segundo a polícia, no local o que prevaleceu foi a lei do silêncio. Até o momento não existem pistas do autor(es) do crime. Já o motivo é o envolvimento de Danilo com as drogas.

Quem confirmou essa versão foi o pai do rapaz em entrevista ao Radar Notícias: “Ele não morava comigo, mas não é de hoje que a família vinha lutando para ele sair das drogas, mas não ouviu ninguém, esse é o resultado”, lamenta.

Além disso, os policiais informaram que Danilo já tinha passagem pela delegacia por tráfico de drogas.

O que chamou a atenção de todos próximos a cena do crime foi a quantidade crianças com idades entre 5 e 10 anos “velando” o cadáver. Uma mãe chegou a ser questionada por um policial militar o porquê de levar um bebê de colo para ver um homem morto, e a resposta foi surpreendente: “ô minha filha, é para ele ir acostumando com a violência da cidade”, disse.

Pão e circo no Império Romano

No processo de formação do Império Romano, uma nova ordem política fora desenvolvida pela ação de Otávio Augusto. Ao mesmo tempo em que as decisões ficariam centralizadas nas mãos do imperador, notamos que esse novo regime também buscava apoio de outras parcelas da elite presentes na sociedade romana. Os grandes proprietários de terra e comerciantes passaram a ter presença no Senado e em diversos cargos públicos romanos.

Com essa medida o poder dessa parcela da elite se ampliava de tal forma que os pobres e plebeus vendiam suas terras e acabavam ficando mais pobres e sem perspectivas.

A fim de evitar uma possível revolta do povo devido a desigualdade e exclusão social, o governo começou a promover espetáculos, como lutas de gladiadores e eventos esportivos para distrair a população ao mesmo tempo que distribuia pão. Assim o povo não se lembrava dos problemas sociais e a desigualdade social era subvertida com pão.

Históricamente essas ações ficaram conhecidas como “política do pão e circo” e atualmente essa expressão é utilizada para designar governos que fazem alianças para garantir a governabilidade, passando o que é do povo para esses “aliados” políticos enquanto o povo é tapeado com futebol e “bolsa pão”. Dessa maneira o governo  garante o controle da situação.

Qualquer semelhança, não é mera conhecidência.

(Cleber Pinto)